Ads Top

Que tal Sherlock dublado?



Não, ainda não ouviremos Sherlock falando em português. A cena de Sherlock e Watson se conhecendo no laboratório aparece aqui em cinco línguas: inglês, italiano, russo, espanhol e francês. O vídeo foi feito pela BBC Worldwide, braço comercial da BBC, para ser exibido em uma conferência anual sobre vendas televisivas internacionais, que ocorreu em fevereiro Deste ano.
Enquanto há toda a discussão sobre a dublagem ter dominado a TV paga - e um dos argumentos se apoiarem no fato de que na Europa a dublagem é comum - podemos perceber que esta, definitivamente, não é uma vantagem e como perdemos muito da atuação ao receber um produto modificado. Embora esperemos que Sherlock não seja dublado em português  transmitido apenas na versão dublada em português, não deixa de ser divertido ouvir Benedict Cumberbatch e Martin Freeman com vozes estranhas em várias línguas diferentes.
Achamos o vídeo no RadioTimes, e chegou via @Sherlock_DE
"Je m'appelle Sherlock Holmes..."

9 comentários:

  1. Como assim esperemos? Não comprei o DVD nacional justamente porque não veio dublagem! O que pra mim é um absurdo igual a colocarem extras sem legendas!

    Lançam um produto incompleto e ainda reclamam da pirataria?! Por isso apoio a campanha #DubladoSemOpçãoNão ao mesmo tempo que levando a bandeira #LegendaSemOpçãoTbémNão!

    ResponderExcluir
  2. Oi, Alê!

    Agradecemos o comentário pertinente.

    É verdade, a frase ficou feia e, na verdade, nós nem mesmo somos contra a dublagem. Na época deste post alguns canais ainda estavam exibindo as séries dubladas sem nenhuma opção e nosso receio era que, se Sherlock fosse dublado para o português, fosse exibido apenas dessa maneira. Mas reconhecemos que isso não ficou claro no post e a frase foi mal refletida e formulada.

    Concordamos que se houvesse a opção dublada principalmente no BOX de DVDs, mais pessoas poderiam ter acesso e, no final, é isso que importa.

    Pedimos desculpas a todos.

    ResponderExcluir
  3. Tá aí, agora que pede desculpas sou eu. Embora não tive a intenção de parecer ríspido, confesso que realmente achei que a equipe fosse mais uma daquelas que só reclama de direitos iguais quando o seu lhe é negado.

    Eu gostaria de ver, hoje, a mesma galera que dizia não ser contra a dublagem, que apenas estava exigindo ambos os audios, lutando para que a Warner, Universal e outros tantos canais também disponibilizem seriados dublados.

    Aliás, fica a sugestão da nova campanha #LegendaSemOpçãoTbémNão! a vocês blogueiros e demais portais de entretenimento. Enquanto isso, só me resta dizer:

    Obrigado pela atenção, pela cordialidade e me desculpem por qualquer má impressão.

    ResponderExcluir
  4. Não há pelo que se desculpar, Alê. Você tem razão.

    É provável que o pessoal não vá pelo caminho de defesa da dublagem porque o princípio da "campanha" é que todos perdem quando a obra original é modificada (o desenho de som, as inflexões de vozes dos atores - que ajudam na composição dos personagens, etc.), e ela surgiu mais como uma reação de estarrecimento daqueles que foram assistir TV um dia e descobriram que não podiam mais ouvir o original.

    É um debate simples, que acabou se tornando complexo mais porque os estúdios ou não investem em dublagem ou não investem na tecnologia para oferecer ambos (e este último vale para as operadoras que às vezes não disponibilizam).

    O que a gente espera é que os canais entendam a importância de ambos e que essa rixa termine.

    ResponderExcluir
  5. as que ficaram melhorzinhas foram o francês e o russo, seria bem legal se tivesse dublagem em português, sei lá, nem que fosse português de portugal

    ResponderExcluir
  6. Eu comecei a assistir a série agora e estou amando. Na minha opinião, os canais de tv pagos que passam séries desse tipo deveriam disponibilizar os episódios em duas versões ( inglês com legenda e dublado) e em horários diferentes assim como acontece com a série Once Upon At Time e CSI. A Sony passa primeiro os episódios no áudio original e no final de semana passa vários episódios (geralmente os que passaram naquela semana) dublados em português. O que é bom porque, para aqueles que se dão bem com o inglês, ao assistir pela segunda vez você já sabe como a história é contada no original, e pode dar mais atenção as imagens e não precisa ficar preso a legenda.

    ResponderExcluir
  7. Uma pequena fandublagem que eu e uns colegas fizemos dessa cena.
    http://vimeo.com/59866823
    Mas claro que nada se compara a voz de Benedict.

    ResponderExcluir
  8. A equipe de dublagem de Doctor Who dá de 10 a zero na dublagem de Sherlock.

    Sou fã da dublagem brasileira, mas parece que a de Sherlock foi feita a toque de caixa.

    O tom de voz do dublador de Martin/Watson não é expressivo e o ritmo não condiz com o personagem, parece um adolescente falando em um corpo de um homem mais velho.

    O tom da voz do dublador de Sherlock ainda não tem o ritmo do ator, transmitindo insegurança às vezes, o que não é marca do personagem na versão original. Só em um episódio faria sentido o ritmo de fala do dublador.

    A dublagem deveria ter sido da Delart ou Herbert Richers, aí sim teríamos experiência de dublagem e maturidade de interpretação. Moriarty é o que mais se aproxima, porém está menos afetado que na série original, mas ainda é o que está melhor dublado.

    Não sei como foram feitas as seleções de vozes, mas é a primeira série que não me agrada a dublagem dos personagens principais. As demais séries britânicas que conheço ficaram melhor dubladas do que essa.

    Se fosse possível, como já aconteceu com outros seriados no Brasil, haver uma segunda dublagem, acredito que teríamos vozes mais maduras e expressivas em Sherlock e Watson.

    Vejam o caso da dublagem em francês e russo, as vozes dão credibilidade aos personagens, mas em português, italiano e espanhol (neste caso as vozes ficaram mais jovens ainda) não transmitem a essência dos personagens.

    Dublador tem que agir como ator, não apenas dar as falas em português, precisa encenar e estudar o personagem.

    Ass.: Professor Wilson Filho (coordenador do projeto Popo Rir Cast)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo com você, mas apenas uma breve correção no que você disse: a Herbert Richers, não existe há mais de uma década. Na minha opinião, a dublagem deveria ter sido em um estúdio de São Paulo com mais destaque, como a Sigma que faz muito bem a dublagem de The Walking Dead. Tenho certeza que a dublagem seria melhor e o estado ainda seria o mesmo.

      Excluir

Tecnologia do Blogger.