Ads Top

Benedict Cumberbatch não quer parar para fazer mais TV

Ainda que em junho Benedict Cumberbatch tenha garantido que não irá abrir mão de fazer Sherlock, em entrevista publicada hoje no The Independent, ele afirmou que está "em um jogo maior agora" e que ainda que" haja períodos de inércia", ele não pode "parar cinco meses para fazer teatro ou algum grande papel na TV".   Lembrando que ele também pode estar falando sobre fazer OUTRO papel ALÉM de Sherlock, mas o artigo é fatalista, como vocês lerão a seguir:




"Tudo isto é dito em uma torrente familar a qualquer um que conheça Cumberbatch e sua cabeça inquieta e sobre-carregada - ainda que comparações à sua criação mais conhecida, Sherlock Holmes da BBC1, não sejam bem-vindas. "É porque eu falo muito, provavelmente porque eu fico nervoso, que eu sou colocado nesse mesmo saco de manias," diz ele.

(...)

O ator agora anseia, eu me pergunto, por uma mudança de todos esses papeis de homens extremamente inteligentes que ele fica interpretando? "Eu adoraria fazer alguma comédia relaxada, onde eu fique bêbado," ele admite. Na verdade, Parade's End e a nova temporada de Sherlock, cujas filmagens começam em Janeiro, podem ser a última vez que veremos Cumberbatch em papeis na televisão.

Interpretar Khan, o vilão no filme Star Trek que estreia ano que vem, e co-estrelar com Brad Pitt, Twelve Years a Slave, o próximo trabalho de Steve McQueen, sobre um educado mestiço Nova Iorquino (Chiwetel Ejiofor) que passa mais de uma década em uma plantação de algodão na Louisiana após ser raptado, abriu o apetite de Cumberbatch para telas maiores.

"Eu estou jogando um jogo bem maior agora," ele diz. "Eu vou aos estúdios encontrar executivos e chefes de produção e pergunto: 'O que você tem disponível?" e eles dizem "Isso e isso e isso'. E você sabe que tem cinco atores na sua frente que recusaram, então haverão momentos de inércia agora, mas eu não posso passar mais cinco meses no teatro ou em um grande programa de TV.

"Eu acho que é a hora. Eu não tenho nenhum dependente. Estou interessado em jogar um pouco o jogo, porque isso te dá muito mais escolha. Te dá poder, e se você se tornar indispensável para o sistema, isso te dá uma enorme variedade, que é o que eu sempre quis. Minha carreira sempre foi sobre longevidade - eu nunca quis ser uma moda adolescente*. Brad Pitt, Clooney - eles estão em uma posição muito privilegiada onde são homens que recebem uma quantia da receita dos filmes, e tem umas cinco pessoas no mundo que podem fazer isso. Eles são ótimas pessoas para considerar como modelo de negócios."

A entrevista completa pode ser lida aqui.

Também pode ser lida uma matéria maior, onde Benedict fala sobre sua carreira, seu sentimento de culpa em ser bem-sucedido quando alguns de seus colegas da Universidade e toda uma geração mais nova e talentosa não consegue a mesma sorte, e sobre esperar a pessoa certa para ter filhos, no Telegraph. 

Nova foto


*Sobre não ser uma "moda adolescente", Benedict confirmou ao Telegraph em dezembro de 2011 que estava esperando que a "Holmes-histeria" passasse logo, no trecho que destacamos:

"Ele está ansioso para a época em que a Holmes-histeria tenha passado? 'Não sei como aquilo aconteceu, mas sim', ele concorda com a cabeça - ainda que ele demonstre não estar inconsciente sobre o que um hype pode fazer para uma carreira. "É uma coisa horrível de se dizer, mas isso te dá poder para fazer o tipo de trabalho que você quer. Então obviamente, um pouco disse é construtivo, e é nesse pouco que eu estou interessado."

Claro que um pouco disso deve ser divertido, também. Enquanto nós saímos, seu telefone toca. É uma mensagem de texto de Eddie Redmayne, amigo e companheiro em estrelato crescente. A mensagem termina assim: 'Eu sempre serei sua Cumberbitch. Eddie.'. Nós rimos. Nos dias de hoje, até os amigos de Cumberbatch estão no seu fã-clube. E ele anda pelo raio-de-sol do inverno, se movendo rapidamente antes que alguém perceba as famosas maçãs-do-rosto e tuíte sobre elas." (Leia matéria completa aqui)

Então, caso uma quarta temporada fique incerta, podemos esperar um final tenso para a terceira? Moffat já disse estar disposto a nos frustrar (leia aqui). O que você acha?




4 comentários:

  1. PQP... mas acho que Sherlock tá fazendo um sucesso tão grande que os produtores não vão deixar o Benny abandonar a tv assim tão facil, pelo menos não Sherlock...

    ResponderExcluir
  2. Lembro-me da matéria que saiu há algumas semanas atrás dele falando que continuaria fazendo Sherlock. Tinha ficado tão satisfeita e aliviada! E agora me deparo com isso. I'm disappointed with you! Mas ainda assim, apesar disso, acredito que se o Moffat e o Gatiss tiverem a intenção de continuar com Sherlock, eu acredito que o Benê não abandonará a série! Pois como ele mesmo disse na outra entrevista, é uma série curta, com apenas três episódios ao ano! Vale a pena o esforço.

    ResponderExcluir
  3. Difícil isso... Tudo tem seus 2 lados, não é? Ele tem direito de fazer o que ele quiser da carreira, afinal a vida é dele,ora... mas será que não foi o sucesso de Sherlock exatamente o que o levou pra cima? E será que ele deixando - se for esse o caso - a série, o seu nome continuará a ser lembrado para outros grandes filmes? (não desmerecendo o seu talento como ator, é claro. Mas bons atores Hollywood tem aos montes...)

    ResponderExcluir
  4. Não sei se fico triste, mas confesso que consigo entender o que se passa pela cabeça dele. Eu já tive essa experiência com outros excelente atores em outros excelentes seriado (por exemplo,David Duchovny abandonando Arquivo-X no meio...). Especialmente por que ele tem toda a razão. Sherlock vai acabar limitando-o como House fez com Hugh Laurie. É um personagem marcante demais... É claro que a gente ama e tal. Mas ele é um grande ator! E acredito que seja grande demais para se limitar a TV tão cedo...

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.