Ads Top

Benedict Cuberbatch fala sobre como influenciou Sherlock


Tradução da matéria do NPR. Clique aqui para ler na íntegra.

Quando nos sentamos com Benedict Cumberbatch para falar sobre Sherlock, a primeira coisa que estava na sua cabeça não era bem o programa.

"Eu estou mesmo preocupado com aqueles fãs de Sherlock, porque eles estão aqui, provavelmente, há um bom tempo", Cumberbatch diz a seus assistentes, pedindo a eles para que dissessem ao pequeno grupo de fãs que esperavam do lado de fora do hotel onde nos encontramos que ele iria parar para vê-los logo.

Essa atenção com os fãs parece uma reação natural para Cumberbatch, mas é também a chave para o sucesso do programa. Os produtores conquistaram um imenso público em adaptar o Holmes de Sir Arthur Conan Doyle em um personagem atraente aos espectadores modernos.

É por isso que, mesmo com os fãs se resignando a esperar mais de um ano por um episódio novo, faz sentido que a BBC lançasse um novo box set para amarrá-las até o presente momento.

Uma vez que os fãs devorem o material, eles descobrirão que a última temporada de Sherlock forneceu mais que nunca informação sobre a história do detetive - detalhes que Cumberbatch recita em nossa entrevista com a cadência ligeira dos famosos discursos dedutivos de Sherlock.

"Você descobre o passado de Sherlock", diz o ator. "Você descobre que ele vem de um lar verdadeiramente estável. O primeiro episódio já dá uma ideia, mas é no último que você vê mais disso na prática. Você vê como, quando era menino, ele era profundamente inseguro - isso começa com uma zombaria [feita por seu irmão mais velho, Mycroft]...e depois isso volta para assombrá-lo e ele se sente uma criança. Ele é reduzido a se sentir como uma criança."

Cumberbatch suspeita que essas histórias tenham vindo de conversas que ele teve com Steven Moffat durante o início da produção da primeira temporada.

"Como ator, eu imediatamente quis entender quem ele era, como eram seus pais," ele completa. "Foram perguntas que eu fiz...eu queria entender. [Moffat] só ficava dizendo, 'Será que esse cara não pode simplesmente ser bom no que faz e ter a sua idade e parecer com você e viver a vida dele?' E eu disse, 'Não, Steven, tem um processo pelo qual eu preciso passar. Eu preciso entender como ele se transformou nessa pessoa.'"

Ele não esperava que essas respostas fossem necessariamente ser reveladas aos espectadores, Cumberbatch aponta. "Eu não posso só ficar pairando pelo set com um punhado de maneirismos e esperar que as coisas saiam sozinhas, " ele diz. "Você precisa se basear em algum tipo de realidade, senão você é pego de surpresa enquanto as coisas se desenvolvem."

Uma outra coisa que Cumberbatch insistiu foi em criar uma fraqueza para Sherlock - sua inabilidade em se conectar com as pessoas - outra ideia a qual Moffat resistiu.

"E [Moffat] disse, 'Mas ele não pode apenas ser muito bom? Ele não pode só ser muito bom nisso? Por que ele precisa ter uma falha ou um calcanhar de Aquiles?'", diz o ator. "Porque eu tinha dito, tipo, 'Cadê a fraqueza dele?' Porque nenhum ser humano não tem [uma]. E por mais que [Sherlock] tente se convencer de que não é humano, ele é."

Cumberbatch diz que essas conversas prévias pareceram dar ideias que se desenvolveram completamente na terceira temporada do programa, onde aparecem os pais de Sherlock - interpretados pelos pais verdadeiros do astro - e sua personalidade única, revelada em uma cena climática com o vilão do episódio com o detetive se declarando um "sociopata de alta funcionalidade"* antes de disparar uma arma.

"No final, é à violência que ele acaba recorrendo", Cumberbatch diz "é a coisa mais fraca a se fazer. Então, pra mim, acho que aquilo expôs mais do Sherlock..acho que você consegue ir ao interior de cada personagem com a última temporada...é um drama bem Freudiano."

O novo box set oferece mais agrados aos fãs, incluindo uma entrevista onde Moffat explica o interminável apelo de Holmes.

"Ele tem um superpoder que é explicável; ele deduz as coisas", Moffat diz em certo momento. "Ele se dá ao trabalho de explicá-lo, na verdade. O Super-homem nunca te diz como ele voa. Mas Sherlock Holmes te diz como o truque é feito."

O truque para os produtores de Sherlock será usar eventos como o lançamento deste novo box set para manter os fãs empolgados até o novo episódio aparecer - daqui a mais de um ano.

(Agradecimentos para Priscila Giam, que nos mandou a matéria).

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.