Ads Top

Estaria Sherlock caminhando para o seu desfecho?

  
 Atualização (15/07): Hoje o jornal Telegraph  trouxe a seguinte manchete: "Próxima temporada de Sherlock pode ser a última, criador da BBC avisa". O "criador da BBC" é Steven Moffat, e ele diz o seguinte:

"Eu não sei por quanto tempo nós poderemos continuar. Eu pessoalmente quero mas não sou a figura mais importante nem de longe. Eu ficaria moderadamente surpreso se esta fosse a última vez que a gente fizesse o programa. Mas sem dúvidas pode ser."

Notem: PODE SER. Não significa que será, mas o discurso é bem diferente do que já foi um dia, como vocês verão melhor na matéria abaixo.

No release para a imprensa, o co-criador de Sherlock Steven Moffat deu uma pista que apenas a Empire Magazine parece ter percebido (nem a gente percebeu!). Disse ele:
    "Esta é a história que estamos contando desde o início. Uma história prestes a atingir o seu clímax"
    O que vem depois do clímax de uma história? Isso mesmo, o desfecho.

    Lembra quando a terceira temporada estava prestes a estrear e todo mundo dizia que seria o final de Sherlock? Nós desmentimos todas as matérias -- afinal, todos os envolvidos se diziam felizes em continuar a série, havia muita história pra contar e inclusive Gatiss & Moffat já tinham planejado a quarta e a quinta temporada. E ainda, Benedict Cumberbatch soltou a língua e confirmou a quarta temporada antes da hora. Ou seja, tinha muito Sherlock ainda.

    Mas agora a gente começa a desconfiar de que a história esteja mesmo chegando a seu fim. E por que?

    Primeiro, essa declaração de Moffat de estarmos próximos ao clímax já abre espaço para especulações.

    Segundo, Mark Gatiss disse com todas as letras: "Vamos fazer a quarta temporada e aí nós vamos ver". Olha a mudança de discurso: "aí nós vamos ver".

    Terceiro, justamente porque eles falaram em terem ideias para a quarta e a quinta temporada. E nada mais. Sabemos que ideias são coisas que são lapidadas com o tempo. Ou seja, a quarta e a quinta temporada podem ter virado o especial de Natal e a quarta.

    Mas ainda que haja uma quarta e uma quinta temporada, é provável que não passe mais disso.

    Os hiatos são enormes: quando a quarta temporada estrear, Sherlock já vai estar no ar há 7 anos. Na quinta, vai estar há quase 10. É muito tempo para uma série com tão poucos episódios. 

    E ainda que funcione o esquema, Benedict Cumberbatch e Martin Freeman hoje em dia têm muito mais ofertas de bons papeis que tinham antes. Sobra pouco tempo para se comprometer com Sherlock, porque é necessário que ambos (e todo resto de equipe e elenco) estejam livres na mesma época.

    Por outro lado, sabemos que Steven Moffat vai deixar Doctor Who e isso significaria que ele teria mais tempo para escrever para Sherlock. Mas ele mesmo não deu nenhuma declaração, nem de brincadeira, dizendo que faria isso.

    Falando sobre a trama, nós temos um vilão que já está ficando desgastado (Moriarty), um John e uma Mary prestes a serem pais e um Mycroft cujo destino pode ser incerto. Eles abriram um caminho em Sherlock que fala mais sobre os personagens que sobre os casos (que dariam infinitas possibilidades). Chega uma hora que fica difícil manter a coerência sem deturpar demais a obra original -- que Moffat disse com todas as letras que vai sempre seguir.

    Por mais que dê uma dorzinha no coração falar sobre isso, fica a pergunta: será que Sherlock vai ter fôlego para continuar por mais de cinco temporadas?
   

Um comentário:

  1. As séries inglesas em geral tem temporadas curtas. Doctor Who e Shameless são as exceções, não a regra.

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.