Ads Top

Chat com Mark Gatiss e Steven Moffat, no Guardian


[CONTÉM SPOILERS]
Os co-criadores do sucesso televisivo britânico “Sherlock”, Steven Moffat e Mark Gatiss (que interpreta o irmão de Holmes, Mycroft) se reuniram com os leitores do Guardian para um chat ao vivo às 14h de Segunda [21/05], logo após o sensacional episódio final da segunda temporada [nos EUA].
Mantendo as bocas fechadas sobre os segredos por trás de "the Fall" e o que estão preparando para a terceira temporada, Moffat e Gatiss compartilharam algumas migalhas saborosas, incluindo o acontecimento mais engraçado no set e um olhar sobre a dinâmica entre Sherlock e Molly.
Leia os melhores momentos do chat:
Gatiss: Boa noite a todos.

Moffat: Olá

Gatiss: Você! o segundo homem mais perigoso de Londres!

Moffat: Você! Um desconhecido para a ciência!!

Se vocês pudessem escolher qual a parte favorita de escrever um episódio, qual seria?

Moffat: Minha parte favorita em escrever é TERMINAR. É muito bom. EU AMO isso.

Gatiss: Não há nada de legal em escrever.

Alguma parte na segunda temporada que tenha deixado vocês extremamente satisfeitos?

Moffat: Provavelmente a cena da piscina, no final de "O Grande Jogo". E a forma como foi resolvida.

Gatiss: Ela toda! Haha. Não é a gente que tem que dizer, não é? Eu sei que ficamos muIto empolgados com o final das duas temporadas.

Qual a história de Sherlock Holmes favorita de vocês?

Gatiss: Eu sempre gostei mais de "A Liga dos Ruivos" e "Os Planos de Bruce-Partington". Eu acho. Hoje.

Moffat: Favorita: A Faixa Pintada.

Qual a referência favorita do original que vocês conseguiram incluir em um episódio de Sherlock?

Moffat: Referência favorita: A cena da perseguição em Baskerville.

Gatiss: Referência? Incontáveis. Eu tenho muito orgulho de "Eu fico perdido sem meu blogueiro"! ["I'm lost withou my blogger"].

Qual de vocês seria Sherlock e qual seria John?

Moffat: Nós dois somos Watson. Nada acontece muito rápido...

Gatiss: Ainda que eu seja o único em quem nasce um bigode.

Eu gostaria de agradecê-los por Molly Hooper. Eu acredito mesmo que ela é uma das personagens femininas mais inspiradoras e maravilhosas, na verdade, dos personagens em geral, na televisão hoje. De onde vocês tiraram a inspiração pra ela?

Moffat: Molly: A ideia era que ela aparecesse só uma vez, para ajudar a apresentar Sherlock. Mas Loo [Louise Bradley] era tão boa - tão clara e individual - que não resistimos em trazê-la de volta.

Gatiss: John Watson é um tipo de homem das garotas e nós o vemos tendo um monte de namoradas! Molly é uma personagem fantástica (posso dizer isso, já que ela é criação de Steven) e é ótimo ver Sherlock pelos olhos dela.

Surpreende vocês a maneira como Mycroft ficou popular para alguns fãs?
Gatiss: A popularidade de Mycroft não me surpreende de maneira alguma. Ele é, além de tudo, incrivelmente bonito, inteligente e bem-vestido. E lindo. Mencionei isso?

Moffat: Bem, é um prazer - e a muito recai sobre meu genial colaborador que o interpreta. Eu AMEI escrever Mycroft no "Escândalo", ele se trasformou na minha chame para entender Sherlock. Imaginando aquele passado, aquelas crianças. É uma pena que Mark seja feio e mal-vestido.

Eu tenho uma teoria de como Sherlock fingiu sua própria morte deixando os pacotes de salgadinhos nos seus bolsos. Plausível?

Moffat: Ah, é isso mesmo. Você descobriu.

Gatiss: Totalmente plausível. Poderiam salgadinhos amortecer a queda dele? Talvez aqueles saquinhos azuis de sal, lembram deles?

Moffat: Oh, sem mais perguntas sobre "A queda". Não iremos dizer - a resposta CHEGARÁ. Ele fez isso de forma muito inteligente. Muito inteligente. E nós sabemos, não iremos contar - próxima!!

Gatiss: Obviamente não podemos contar nada a vocês! Como diz Wilkie Collins "Faça-os chorar, faça-os rir, faça-os ESPERAR".

John irá se casar? Ou ele está casado com seu trabalho[work]/Sherlock agora?

Moffat: Sherlock é casado com seu trabalho. Não tenho certeza se John o é. Mas o que irá acontecer, nós não iremos dizer. As surpresas não funcionam se você as contar antes e boas histórias tem surpresas.

Gatiss: John é casado com seu wok [utensílio de cozinha chinês]. É um grande fã de comida chinesa.

Os momentos cômicos em Sherlock são fantásticos...qual é a ironia ou momento favorito de vocês até agora?

Moffat: O complexo de poder em "Escândalo". Mas na verdade, foi uma ideia de Mark.

Gatiss: Eu adoro aquele em "Reichenbach" quando o juiz manda Sherlock ficar de boca fechada e Benedict puxa profundamente o ar e corta pra ele indo pra cela!

Além da fabulosa reedição de vocês, quais são as adaptações favoritas de Sherlock Holmes?

Gatiss: Os filmes de Rathbone/Bruce são nosso favoritos. E o filme de Billy Wilder.

Moffat: Eu gosto bastante da versão moderna de Rathbone, mas o melhor é "A vida secreta de Sherlock Holmes", que é genial. O único filme genial de Sherlock Holmes.

Gatiss: Mas há muito amor por várias versões. Os primeiros de Brett (particularmente) são maravilhosos. E eu tenho uma quedinha por Douglas Wilmer.

Qual a coisa mais engraçada que deu errado no set?

Gatiss: Mais engraçada no set? Provavelmente o macaco no laboratório de Baskerville errr...se satisfazendo!

Moffat: Benedict caiu naquele lençol. O que foi engraçado é que ele foi abaixo, com os braços presos, de cara no chão. E todo mundo morreu de rir!

Algum de vocês sabe quando a terceira temporada passará nos EUA? Final de 2013? Início de 2014?

Moffat: Será no ano que vem, eu acho, mas quando, não sabemos.
Gatiss: Não faço ideia! Depende de quando será transmitida no UK, eu imagino. E dependerá do calendário da BBC.

Sherlock percebe o quanto ele magoa Molly ou é tudo um jogo pra ele conseguir o que quer?

Moffat: Ele percebe, pela primeira vez de verdade, em "Escândalo" e intantaneamente é gentil. Ele não é particularmente cruel, ele só não tem o radar certo para parar o que está acontecendo. Mas ele está melhorando, e ela é uma das poucas pessoas no mundo que ele valoriza.

Gatiss: Ele está gradualmente aprendendo a se comportar melhor entre as pessoas mas geralmente não percebe o quanto ele pode magoar os outros. Algumas vezes ele faz mesmo para conseguir o que quer. Como naquela boa cena na cantina do Bart [o necrotério] quando ele flerta com Molly...e aí a cara dele logo...se desfaz. Assustador!

Quais são os programas de TV favoritos de vocês dos últimos 10 anos? Algum de vocês assistiu The Wire e se sim, o que achou?

Gatiss: Doctor Who! Receio que nunca tenha visto The Wire.Estou sempre 10 temporadas atrás de todo mundo. Pra dizer algo positivo, eu estou amando "Leave it to Beaver". Ah e "30 Rock" é GENIAL!!

Moffat: “The West Wing” é meu programa favorito. Estou amando “Breaking Bad” no momento. Existe uma tonelada de comédias britânicas BRILHANTES no momento, o que tem me deiixado muto feliz. Nunca assisti “The Wire”, desculpe. E “Doctor Who”. Desculpe, mas, você sabe, é que [Dr. Who] É MESMO [o melhor]...

Quem escreve o blog do John? É brilhante, especialmente os comentários.

Gatiss: Joe Lidster escreve o brilhante blog do John. É ótimo fazer um paralelo com o progresso da série de um modo tão interessante e engraçado.

Vocês assistiram o trailer de "Elemetary"? Se sim, o que acharam?

Moffat: Difícil dizer por um trailer. Prefiro não comentar, porque qualquer coisa que a gente comenta vai parar em todos os lugares.

Gatiss: Sim, nós vimos. Qualquer coisa que a gente diga será tirada do contexto.

Mark, o quanto os seus escritos para “Sherlock” devem aos seus dias com The League of Gentlemen (A Liga dos Cavalheiros)? Há algumas lições que você tenha aprendido lá que tenha tentado lembrar quando estava escrevendo “Sherlock”?

Segundo, como você faz para trabalhar com tramas tão complexas e interligadas? Você tem algum método meticuloso, quase-científico de se manter atento a tudo ou o processo de escrita é mais orgânico que isso?

Gatiss: A Liga. Bem, é uma disciplina bem diferente mas toda experiência é válida. Eu acho que o interessante é que nós dois temos um passado na comédia. Acho que isso nos ajudou a amar Sherlock Holmes sem cultuar demais sua lenda! As tramas obviamente são um pouco complicadas em 90 minutos e são trabalhadas detalhadamente. Mas aí o ato de escrevê-las sempre domina e algumas coisas ficam muito mais orgânicas. Essa é a parte divertida.

Londres parece tão fantástica em Sherlock, como se fosse outro personagem. Como foi filmar na cidade, especialmente durante a confusão no ano passado?

Moffat: A maioria é filmada em Cardiff, mas sobre os protestos em Londres - deixo pro Mark responder essa...

Gatiss: É um prazer filmar em Londres. É uma das melhores cidades do mundo e de uma forma bacana. A gente tendo a filmar aqui durante quase uma semana por episódio. Mas a maioria é em Cardiff! Os protestos foram genuinamente assustadores. Você se sente meio besta fazendo "showbiz" quando coisas como essa estão acontecendo.

Os fãs do tumblr querem saber se iremos ver Sebastian Moran na próxima temporada?

Moffat: Bem, terão que ASSISTIR, não é?

Gatiss: Veremos. Obviamente. "A casa vazia" é um bom começo...

Mark, qual a melhor parte da relação entre Sherlock e Mycroft? 

O que eu mais gosto na relação entre S & M (e é toda inspirada por "A vida secreta de Sherlock Holmes") é o antagonismo misturado a uma preocupação genuína. Parece um relacionamento familiar bem real!

Se pudessem fazer uma pergunta a sir Arthur Conan Doyle, qual seria?

Moffat: Sir Arthur: você matou Sherlock, mas não havia  corpo. Você é um escritor policial, sabia perfeitamente o que estava fazendo, não sabia? Mesmo que nunca tenha admitido!

Gatiss: Como você veio a ser tão brilhante? Eu perguntei a ele na noite passada através de um médium, na verdade. Sua resposta foi: "Seis e três oitavos".

Se vocês pudessem ter a sua própria história de "Sherlock Holmes" publicada, fariam?

Moffat: O que, você quer dizer uma novelização do nosso programa? Não queremos mesmo isso - ou livros de spinoff. A experiência literária de Sherlock deve ser Doyle.

Gatiss: Bem, nós já estamos fazendo a nossa, mesmo que inspirada pelos incríveis originais de Doyle. Eu sou um grande fã das histórias pastiches d Sherlock Holmes, aliás. Eu adoraria fazer uma, algum dia. Tem algumas de um cara chamado Dennis Smiith que são simplesmente incríveis. Mais próximas de Doyle do que você pode imaginar. 

O sangue é tão realista no programa! Se importam de dividir a receita?

Gatiss: 


A trilha sonora de Sherlock é brilhante, vocês tem alguma faixa favorita? Talvez a lenta "One More Miracle", ou a rápida "Pursuit"?

Gatiss: Eu acho "Irene's theme" simplesmente estonteante. Parte meu coração toda vez que ouço.

Moffat: Eu acho que gosto mais de "Sherlocked" - a músca quando Sherlock decifra o código de Irene. E que volta, quando Sherlock aparece para salvá-la.
Vocês estiveram recentemente em NYC para um premiere e milhares de fãs histéricas os cumprimentaram. Ficaram surpresos com a reação dos EUA ao programa? Como foi ficar cercado de um fandom tão intenso?

Gatiss: Eu estava filmando, então perdi a adulação em NYC! Eu adoraria ter um pouco. Mas falando sério, a atenção e o amor por Sherlock é algo que nenhum de nós esperava ou consegue imaginar. A maior parte da correspondência que eu recebi estes dias veio da China! É impressioante. E muito gratificante.

Moffat: Bem, foi bastante surpreendente e muito empolgante - pobre Mark, perdeu tudo. E pra dizer a verdade eu perdi também, porque era tudo - quase certamente - direcionado a Benedict e eu meio que só ficava parado no local, em geral. Muitas vezes no caminho.  E  me pediam pra sair da frente das fotos. Às vezes me empurravam, na verdade. 

Veja a matéria original e o chat completo aqui.

Tradução: Sherlock Brasil

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.