Ads Top

Benedict Cumberbatch na Out Magazine: 'Elas querem nos transformar em brinquedinhos fofos'



Em entrevista à revista Out, destinada ao público LGBT, Benedict Cumberbatch acabou causando polêmica no fandom de Sherlock por suas opiniões nada lisonjeiras a respeito das distorções na interpretação do seu personagem. Confira o trecho:

"Nada em Cumberbatch sugere a ideia de galã de Hollywood, e nada em Sherlock corresponde a um sedutor típico. 'As pessoas ficam chegando em mim dizendo, 'Ai, ele é tão sexy, você acha [que Sherlock ficaria] interessado em mim?'', diz Cumberbatch. 'Você não acha que ele só te daria uma olhada duas vezes e te diria tudo o que você odeia em si mesma e passaria por cima de você como se você fosse um pedaço de papel e te jogaria fora? Ele é uma máquina e é brutal e impiedoso e não tem tempo nenhum para se distrair com suas bajulações. Porque, sabe, elas querem ou transformar John em algum tipo de brinquedinho fofo, ou me transformar em brinquedinho fofo, ou nos colocar transando no espaço em uma cama, acorrentados juntos.'

Cumberbatch está se referindo à voraz comunidade de ficção slash que transformou o seu Sherlock frio, amargo, e distintamente assexuado em um libidinoso de pênis gigante. 'É sempre assim, tipo, um deles está cansado, o outro chega do trabalho, o outro está excitado, uma protuberância aparece em suas calças, e eles partem pra ação,' ele diz. 'Normalmente sou eu que estou agindo — eu estou mordendo a coleira de Watson.' Talvez, eu sugiro, transformar Holmes e Watson em gays seja uma forma de tirar outras mulheres da jogada. "Sim, sim", ele responde com entusiasmo. 'Eu acho que tem a ver com a sexualidade florescendo na adolescência, porque você não sabe necessariamente como manejá-la. E eu acho que essa é uma maneira de neutralizar a ameaça, então essa pessoa é meio que removida do meio deles, como alguém que poderia partir seus corações.'"

Para ler a entrevista completa clique aqui. O link irá direcioná-lo para a última página da entrevista, é necessário voltar para ler desde o início.

Leia também:

Uma análise sobre Johnlock e a falácia dos críticos, por Petra Leao.



Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.