Ads Top

Mark Gatiss and Steven Moffat revelam para onde Sherlock poderá caminhar se houver 5ª temporada



O episódio final da quarta temporada, O problema final, era apenas o começo ...

Então, a quarta temporada de Sherlock acabou, mas… o que vem a seguir?

No final da quarta temporada os nossos heróis, interpretados por Benedict Cumberbatch e Martin Freeman são vistos de volta em seus aposentos no 221B Baker Street resolvendo crimes.
 
É uma montagem comovente, marcada pela narração de Amanda Abbington, como a esposa morta de John Morstan  e mostrando os dois fazendo o que fazem de melhor.
 
Os dois também são mostrados saindo de um prédio indicado como Rathbone Place - uma homenagem ao grande ator Basil Rathbone, que interpretou Sherlock Holmes, nas versões dos filmes das décadas de 1930 e 1940.
 
E, de acordo com os roteiristas Mark Gatiss e Steven Moffat, os eventos ao fim de 'O Problema Final' poderiam ser apenas o começo ...

Se houver uma quinta temporada - e parece que todas as partes estão dispostas a fazer isso acontecer em algum momento no futuro - então começará deste ponto de partida, de acordo com os escritores, que indicaram que Holmes agora descobriu a humanidade que está no coração do detetive.

Gatiss explicou: "Nossa intenção original na série era voltar ao início e vê-los como homens mais jovens e... restaurá-los para suas configurações de fábrica. Mas acredito que o que realmente aconteceu é que nós já fizemos a história de como Sherlock Homes e Doutor Watson, que sempre conhecemos, se tornaram esses homens. Na verdade, é realmente sobre o passado deles.

"A razão pela qual [terminamos em] Rathbone Place é que, na verdade, se voltarmos - e gostaríamos de voltar - poderíamos começar com muita facilidade com uma batida na porta e Sherlock dizendo a John" Você quer
sair para jogar? '. Eles se tornaram os dois heróis que sempre soubemos que eram. "

Moffat acrescentou: "Eu suponho que Sherlock agora finalmente entende que ele, de certa forma, é mais forte e mais inteligente do que Mycroft. Mas não por ele ser realmente mais esperto - ele é menos inteligente -, mas por suas emoções, suas conexões com outros seres humanos, a sabedoria que ganhou das conexões que ele fez no mundo, o tornaram mais forte.

"Ele vê que, em parte porque o extremo de [sua irmã] Eurus, que não tem nenhuma conexão com nada, é apenas puramente o cérebro, sem entender nada sobre o que é ser humano. Isso o faz perceber que tudo o que ele trabalhou para, tudo o que ele tentou afastar e negar sobre si mesmo, são as coisas que o tornam o mais forte.

"Ele não é tão esperto quanto Eurus, ele não é tão esperto quanto Mycroft, mas ele sempre vai ganhar contra eles, porque ele está melhor e mais forte.
Esse é ele se tornando o Sherlock Holmes de Basil Rathbone e Jeremy Brett, o que estamos acostumados, o velho sábio... que é terrível e ainda é frio, mas tem um coração que você jamais duvida.

Sobre se haverá uma quinta temporada, Moffat acrescentou: "Se esta foi a última vez - não que tenhamos planejado, mas pode ser, é possível - ela poderia ser terminada nesse episódio. Não poderíamos ter terminado em qualquer uma das séries anteriores, porque eles sempre acabaram com grandes ganchos para a temporada seguinte".

Ele disse que uma quinta temporada veria Sherlock e John - sem surpresas aqui - "solucionando crimes".

Assista ao momento em que Steven Moffat responde sobre para onde seguiria a relação entre Sherlock e John caso houvesse quinta temporada: 


Moffat também revelou a RadioTimes.com que ele e Gatiss brincaram com a idéia de piscar a linha "O Começo" na tela ao fim de 'O Problema Final'.

Mas, embora esteja de acordo com a temática do episódio, eles decidiram no final que teria sido "muito provocativo".

E, claro, teria significado algumas centenas a mais de mais perguntas da platéia sobre a quinta temporada...

Fonte: Radio Times
 
O vídeo acima foi legendado com autorização

Um comentário:

Tecnologia do Blogger.