Ads Top

Primeira diretora de Sherlock, Rachel Talalay fala sobre trabalhar na série


A revista Entertainment Weekly trouxe uma matéria com Rachel Talalay, a primeira mulher a dirigir um episódio de Sherlock . Na entrevista, ela fala sobre seu trabalho em geral, mas nós traduzimos aqui apenas os trechos sobre Sherlock.

A matéria completa ainda não está online - você pode ler este trecho no site da revista.

Dirigindo Sherlock
"Já se passaram três meses desde que Rachel Talalay começou a gravar o episódio de abertura da quarta temporada de Sherlock e mesmo agora ela ainda está meio inebriada por ter trabalhado com Benedict Cumberbatch e Martin Freeman nesta série tão amada. "O fato de levar três anos para conseguir que eles estejam juntos pelo tempo necessário para gravar a série e aí eu ser convidada para dirigir é fenomenal", diz ela. "É uma tremenda experiência em todos os sentidos".

É o tipo de experiência que Hollywood disse à diretora de 57 anos que ela jamais viveria. Ainda que o piloto original tenha sido dirigido por uma mulher - Coky Giedroyc -, Talalay é a primeira a ser responsável por um episódio completo de uma temporada e ela descreve a situação como ter "uma pena gigantesca no meu chapéu"

Desafio
"[Em Sherlock] você sabe que seu orçamento é de uma fração minúscula [em comparação a um grande filme de Hollywood] mas as expectativas são que você forneça um material do mesmo nível, em todos os sentidos. Uma das maiores diferenças é o tempo de preparação. Então, por exemplo, nós temos uma sequência de ação com um efeito complicado. Você tem Benedict, que acabou de sair de Doutor Estranho, e nesse filme esse tipo de sequência teria sido ensaiada por várias semanas. Então agora você fica em uma situação em que ele só tem um dia pra ensaiar e alguns dos efeitos estão sendo preparados no momento em que chegamos lá.Então, sim, seria muito mais fácil e mais tranquilo ter um grande tempo de preparação. Mas há algo que é incrível, e novo, e empolgante do tipo 'Okay, é isso que a gente tem, é isso que vamos fazer, agora vamos ao desafio de fazer sair bom.'"

Oportunidades
"[Steven] Moffat, co-criador de Sherlock [a quem conheceu depois de dirigir Doctor Who] foi de grande ajuda para que ela conseguisse o trabalho de dirigir a abertura da próxima temporada. Ela ainda havia dirigido o outro co-criador, aquele que dá vida a Mycroft, Mark Gatiss, em um telefilme de 2006. Como outras franquias, Sherlock se provou ser uma série impulsionadora de carreiras para vários outros diretores, mas Talalay está ciente de que isso pode não acontecer com ela. Quando não está pela TARDIS ou pelo 221B da Baker Street, ela pode ser vista na University of British Columbia, em Vancouver, onde dá aulas de cinema. Em junho, Talalay foi homenageada como A Mulher do Ano nos prêmios Women in Filme + Television de Vancouver. Em seu discurso, ela lembrou ter conversado com seus agentes para falar sobre suas ambições pós-Sherlock. 'Eles disseram 'Sim, você fez Sherlock e sim, ofereceram pilotos e outros trabalhos para os outros diretores na esteira da série. Mas lembre-se: você é uma mulher'. Ainda que ela admita que eles estavam sendo realistas, ela ficou arrasada.

Apesar (ou por isso mesmo), Rachel Talalay está determinada a garantir um futuro para si mesma e para as mulher em geral na indústria cinematográfica. (...)"

You go, girl!

Fonte:


Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.