Ads Top

Quarta temporada: As seis Thatchers - Trama já teria sido revelada?

Como já foi divulgado, o título do primeiro episódio da quarta temporada será As Seis Thatchers. O que é mais curioso sobre isso é que anos atrás, foi publicado um post no blog oficial do John Watson, administrado pela BBC e escrito por Joe Lidster, cujo nome era exatamente este: As Seis Thatchers.

Ainda que a referência óbvia seja o conto Os seis bustos de Napoleão, o Radio Times lembrou de um episódio da vida real em que algo parecido ocorreu .

Nós legendamos o vídeo para vocês acompanharem com a gente e, de quebra, ainda traduzimos todo o post original do blog do John! Assista - e leia - abaixo:



Será uma enorme pista para a próxima temporada? Ou eles só reaproveitaram uma ideia antiga? Deixe a sua teoria nos comentários!

***

BLOG DO DOUTOR JOHN WATSON

19 de dezembro

As Seis Thatchers

Eu levei Sherlock para fazer compras de Natal o que, olhando em retrospecto, não foi a melhor das ideias. Ele gritou com um Papai Noel dizendo que estava entediado e queria um suculento assassinato de presente de Natal - na frente de um bando de crianças e seus pais. Escoltados pela polícia de volta ao apartamento, nós encontramos uma estudante, Dally Barnicot, esperando pela gente.

Após Sherlock ser capaz de insultar sua aparência e a forma com que estava vestida, ela nos contou sobre um assassinato que aconteceu na universidade em que estuda. Pietro Venucci, um estudante de arte e melhor amigo de Sally, foi encontrado esfaqueado na sala de escultura. O namorado dele, Beppo Rovito, foi encontrado próximo ao corpo e disse à polícia que ele tinha acabado de encontrá-lo. Uma janela quebrada parecia confirmar que alguém havia invadido o local e como não havia nenhuma faca com Beppo nem na sala, ele foi liberado da custódia. Sally estava convencida de que Beppo era culpado, já que ele e Pietro tinham uma relação inflamada. Não era necessário ser um Sherlock Holmes para perceber que ela estava apaixonada por Pietro. Sherlock correu para a internet e ficou muito empolgado ao descobrir que vários roubos haviam acontecido em propriedades que pertenciam a um casal de estudante, um professor e um amigo da vítima. É claro que ele já tinha entendido tudo.

Sherlock solicitou, ou ordenou, que eu fosse até a universidade, fingindo ser um curador da Galeria Hickman. Eu disse ao professor de arte, Horace Harker, que estava interessado em exibir o trabalho de alguns estudantes - especialmente esculturas. Naturalmente, o assassinato surgiu na conversa e eu perguntei se a vítima estava trabalhando em algo em particular que a gente pudesse exibir como uma homenagem a ele. Harker disse que Pietro havia feito seis figuras de Maggie Thatcher antes de morrer. Eram tipo essas que a gente vê da Princesa Diana em propagandas de revista, com a diferença de que essas tinham chifres de diabo. Aparentemente, era uma sátira. As figuras, Harker me disse com tristeza, já haviam sido levadas.

Nós fomos visitar as pessoas que haviam sido assaltadas e descobrimos que todos eles haviam comprado uma das figuras de Thatcher. Nada mais havia sido levado durante os arrombamentos, o que, novamente, era o que Sherlock estava esperando ouvir. Nós encontramos os endereços das pessoas a quem as duas últimas figuras pertenciam e as contatamos. Naquela noite, eu fui a um endereço e Sherlock a outro.

Eu sentei no escuro e esperei. Então, ao ouvir o som de uma janela quebrando, me escondi. Eu observei Beppo invadir e encontrar a figura no aparador da lareira. Eu o segui até a rua e liguei para Sherlock vir. Nós o seguimos até uma ponte e o observamos enquanto ele quebrava a peça no chão. Havia alguma coisa dentro que ele pegou, já se preparando para jogar no rio. Antes que pudesse, nós o detivemos e descobrimos que ele estava segurando um canivete com suas iniciais gravadas.

Sabendo que tudo tinha acabado, ele confessou imediatamente. Ele e Pietro haviam discutido e, no meio da briga, Beppo o esfaqueara. Ele sabia que as figuras estavam prestes a ir para o forno e enfiou o canivete no meio da argila. Então ele quebrou a janela de modo a fazer parecer um arrombamento.

Eu achei muito inteligente o que ele tinha feito, mas Sherlock descreveu como sendo 'decepcionantemente simples'. No dia seguinte, ele falou tanto sobre como teria se safado dessa que eu precisei ir ao pub e deixá-lo falando com um peru congelado.

Ah, e ele ainda continua recebendo aquelas mensagens de texto.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.