Ads Top

'John gosta da adrenalina e a vida de casado não diminuiu isso', diz Martin Freeman

Entrevista com Martin Freeman

John Watson
Watson está de volta sem o bigode, como você sente isso?
Eu achei que fosse um bom visual para o Especial de Natal porque é Vitoriano e é muito Watsonesco - é um olhar clássico, mas não sou um grande fã de bigodes falsos. Não sinto o meu rosto livre e o rosto de um ator tem que ser livre para se expressar. Por isso, você ficar o tempo todo apreensivo desta grande morsa cair do seu lábio superior não é uma sensação muito legal! Estou muito feliz por estar livre daquele bigode.

John está parecendo muito suave com seu novo penteado, foi sua a ideia?
Sim, as pessoas mudam seus cabelos na vida real e numa série é sempre um bom equilíbrio entre honrar o que temos, mas também seguir em frente de pequenas formas. John tinha um cabelo diferente no especial de Natal e no segundo episódio da primeira temporada ele tinha um pouco de cabelo desgrenhado, então tiveram pequenas mudanças. Ben não é tão afortunado, pois ele já tem a silhueta icônica, mas há um pouco mais de margem de manobra com John.

Os Watsons estão se preparando para serem pais, como eles se sentem sobre isso?
John e Mary estão muito entusiasmados com isso - é a nova vida dos dois juntos. Eles são casados e agora vão começar uma família que é o que as pessoas costumam fazer. Eles estão em um bom lugar, eles são um casal apaixonado e isso é excitante.

Interpretar pais de primeira viagem traz de volta memórias de suas próprias experiências como pai?
Acredito que somos lembrados de certas coisas que você esquece como pais, você esquece o que é ser responsável por um bebê. Algumas dessas coisas estão ofuscadas numa parte de sua memória e você se lembra de coisas que você fez todos os dias por um tempo que parecia ser pra sempre, mas foi há tanto tempo que a sua mente segue em frente. Então, quando você está trocando fraldas ou dando papinha é certamente como voltar a anos atrás. Então sim, acredito que esteja sendo uma divertida memória compartilhada. 

Como a relação de John e Mary se desenvolve nesta série?
As apostas ficam mais altas porque você começa a conhecê-los mais  a medida que o relacionamento cresce. Porém Mary ainda parece ser uma adição agradável e recente para a série, embora já esteja há um tempo. Você tem que fazer esse relacionamento crescer sem tirar a amizade central de John e Sherlock. John e Mary estão muito felizes juntos e eles passaram por coisas na terceira temporada que colocariam qualquer casal a prova, mas eles estão bem do outro lado e isso os torna mais fortes.

A vida doméstica de John interfere na vida que ele leva com Sherlock de resolver crimes?John está muito feliz por ter um relacionamento amoroso, muito feliz por ser pai e marido, mas ele com certeza sentiria falta das aventuras. Há uma razão subconsciente pra ele ter ficado amigo desse cara louco, que acabou sendo seu companheiro de apartamento e não, por exemplo, ser amigo de um bibliotecário. Eu adoro ficar em casa, mas sentiria falta de atuar se eu não fizesse isso por mais de um mês. Eu começaria a ficar nervoso e acho que seria assim que John iria se sentir sem lutar contra o crime.

Você acha que John chegou a um acordo em relação ao passado escondido de Mary?
O John que nós vemos como audiência, em face do que aconteceu, deixou pra trás essas revelações e acredito que fez as pazes com elas, mas quem sabe? Eu mesmo não sei muito bem o que pode existir abaixo da superfície, afinal, quando você descobre algo sobre alguém que você ama é uma surpresa que pode demorar um pouco para se digerir. Mas acredito que o que ofusca tudo isso é que ele realmente a ama e quer fazer com que o relacionamento funcione. Ele realmente a perdoou por não ter sido honesta e ele sabe que ela tem o mesmo problema que ele. Ela precisa da adrenalina tanto quanto ele. Ela nunca será o tipo de mãe que vai ficar dentro de casa - ela não foi desenvolvida para ser uma dessas pessoas.


Que mudanças haverá entre John e Sherlock?
O fato de que John está com Mary estabilizado nessa nova vida e não morando mais em Baker Street já muda alguma coisa na relação entre ele e Sherlock. Não seria a série que estamos acostumados se mudasse ao ponto em que tudo se resumisse à vida doméstica de alimentar bebês e trocar fraldas enquanto Sherlock está lutando contra o crime por conta própria. Ainda é o mesmo programa, então tem que haver um balanço entre o dar e receber. Obviamente, quando você se casa e tem um bebê, isso fica a frente de qualquer outra coisa na vida real, mas, para a série, a amizade de John e Sherlock tem que permanecer central, então ainda será muito centralizado nos dois. Mas a realidade é que John seguiu em frente como fez nos livros de Conan Doyle - ele se mudou e teve sua própria vida um pouco longe disso. 

Como seria a vida de John diferente se ele não tivesse conhecido Sherlock?
John teria acabado em um quitinete sozinho quando voltou do Afeganistão - tentando se tornar um médico, tentando obter credencial e se tornando um clínico geral, suponho. Como sabemos, John gosta da adrenalina e da emoção da aventura. Porém ele acredita que a guerra é o inferno e ele viveu através dela e como muitos ex combatentes há uma sensação de que algo está faltando quando eles voltam aos tempos de paz.

As pessoas dizem para nunca se trabalhar com crianças ou animais. Nessa temporada você fizeram ambos, o que vocês acharam? Eu concordo com isso - os bebês eram bem fáceis na verdade. O cachorro nem tanto. Eu amo cães, eu amo animais e amo crianças, mas esse ditado tem uma razão. Cada vez que eu ler qualquer script que contenha uma grande quantidade de crianças e animais, acho que vou lembrar que esses dizeres existem por uma razão. Quando funciona é maravilhoso, mas fazê-lo funcionar é que é complicado.

Descreva John em 3 palavras
Intenso, leal e divertido

Fonte: BBC

LEIA TAMBÉM
- Louise Brealey: 'Quarta temporada é muito triste'
- Amanda Abbington e Rupert Graves falam do relacionamento de Mary e Lestrade com Sherlock 

- 'Nós os veremos em suas horas mais sombrias e em seus momentos mais tensos', diz Moffat   
- 'O que iremos descobrir sobre Mycroft e Sherlock deixará tudo ainda mais interessante', diz Gatiss

 

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.